sábado, 25 de setembro de 2010

Alongamento Estático.



Um assunto que vem sendo polêmico ao longo desse tempo que trabalho com treinamento e que de maneira recorrente aparece como duvidas de muitos alunos está relacionado ao alongamento estático, tendo em vista isso aqui vai mais uma discussão a cerca de um artigo do Coach Boyle, onde ele fala sobre alongamentos estáticos antes da sessão de treinamento.

Pesquisa nos anos 80 mostraram que o alongamento estático reduz de maneira significativa a geração de potencia, este fato esta bem explicado na fisiologia devido ao alongamento excessivo do sarcomero e além disso há o aspecto relacionado aos receptores neuromusculares que se encontram inibidos pelo estiramento muscular prolongado.Trabalhos como estes, segundo o Coach Boyle, fizeram com que se eliminasse os alongamentos estáticos das sessões de treinamento e estes fossem substituídos por um aquecimento dinâmico.
Apesar de não concordar com o Coach Boyle na questão da "eliminação do alongamento estático", pois não é isso que vejo no dia a dia, concordo com ele quando ele fala que o aquecimento dinâmico é uma forma mais eficiente de preparar o corpo para os esforços do treinamento, ainda que o alongamento estático tenha seus benefícios e seu lugar no processo de treinamento.

No artigo o Coach fala que o aquecimento dinâmico é a melhor forma de prevenir contra lesões agudas, porem muitos tipos de lesões crônicas como a dor femuro patelar, as dores lombares e etc. parecem estar relacionadas a limitações de flexibilidade importantes, que não respondem ao alongamento realizado de forma dinâmica.

Com isso, o fato é que atletas precisam de uma combinação entre alongamento estático e aquecimento dinâmico. A chave parece esta em executar alongamentos estáticos seguidos por aquecimento dinâmico, pois assim trabalharíamos o músculo em seu comprimento com o alongamento estático e prepararíamos os músculos para o movimento através do aquecimento dinâmico, prevenindo assim lesões cronicas e agudas respectivamente.

O próximo ponto em que o Coach Boyle toca no artigo é algo que me interessa muito e que acredito que sirva como um importantíssimo aliado no processo de prevenção em treinamento: A Auto liberação miofascial.

No artigo, Boyle recomenda 5 minutos de auto liberação miofascial para diminuir a densidade do músculo, o modo como o músculo responde a estímulos aumentando a densidade do tecido conjuntivo, já foi discutido aqui neste blog e em breve será discutido novamente, pois acho de suma importância o real entendimento da fisiologia do tecido conjuntivo para profissionais que lidam com treinamento e reabilitação.



Pense no músculo como uma corda com vários nós ao longo dela, o que acontece quando esticamos uma corda com vários nós? Os nós se apertam não é isso?
Então fazendo uma analogia esses nós estariam presentes em um músculo com densidade aumentada (secreção aumentada de colágeno)e com isso no momento que que alongarmos estes músculos temos um tecido muscular se alongando contra uma força oposta dada pela densidade do tecido conjuntivo, dificultando assim o trabalho de aumento da flexibilidade.Sendo assim, temos que primeiro trabalhar a densidade do músculo para somente depois alongarmos de forma estática, trabalhando assim o comprimento do músculo.

A sugestão do Boyle segue a seguinte sequencia: Auto liberação miofascial seguida de alongamentos estáticos e por fim aquecimento dinâmico, trabalhando dessa forma a densidade, o comprimento e a preparação para o movimento.

A idéia do Boyle é interessante e tem uma certa coerencia, por trabalhar o tecido conjuntivo de forma integrada com o tecido muscular e isso é um ponto importante e principalmente , baseado em estudos recentes, trabalhar o aquecimento dinâmico após o alongamento estático visando minimizar os efeitos deletérios do alongamento estático sobre a geração de potencia.

O artigo em que o Boyle baseou o artigo foi o seguinte:

The Effect of Static Stretch and Warm-up Exercise on hamstring length Over the Course of 24 Hours. Journal of Orthopaedic and Sports Physical Therapy, Vol 33, Number 12, Dec 2003. P 727-733.

Artigo do Michael Boyle: The Static Stretching Renaissance

http://www.thestretchinghandbook.com/archives/static-stretching.php

3 comentários:

Treinamento Funcional disse...

Olá David,
Michael Boyle como um grande cientista e entusiata na area de treinamento funcional tem esse grande dom de escrever excelentes artigos para enrriquecer ainda mais o nosso conhecimento. Aqui na CrossFit em fortaleza nos já aplicamos esta dimanica e tem dado muito certo.. muito depoimento de melhora da dor (relatam que o joelho ta mais solto depois das liberações miofasciais). Nada melhor que pra preparar para o movimento usarmos exercicios de mobilidade e aquecimento dimanico já que com estes podemos aquecer, irrigar e lubrificar ainda melhor. Preparar para o Movimento com Movimento..
Grande Abraço e Parabens Pelo Artigo.
André Bellaguarda

David Mascena CREF4875-G/CE disse...

Blz Andre,

Também sou de Fortaleza, escuto falar muito bem do trabalho de vcs, parabéns pelo espaço e pelo trabalho de vcs e obrigado pelo comentário.

crelio gomes disse...

Muitíssimo obrigado pelo texto,tenha certeza de que você contribuiu, e muito, pela busca do conhecimento.

Sucesso!!!
Crelio (Branco)